Um ano de FFGG…

Que dizer da efeméride? Um “Parabéns, que conte muitos”? um “continua o bom trabalho”? Não estaria eu a roubar frases feitas muito úteis para um breve comentário de um utilizador casual deste blog?

Pois é, não quis ir por aí, prefiro dizer-vos o que é o FFGG para mim, simples mortal interessado na maior parte das temáticas deste blog.

Como muitos de vós fui “amavelmente” convidado pelo dono do dito com um “Vai ver o meu blog: http:raistaparta.etc.sejaláoquefor”. Como até o acho um moço simpático lá cliquei eu no link de cor azul para – dizia eu –mais um blog da treta. Pura ilusão.

Encontrei um blog interessante, com temas interessantes e (inédito em Portugal!) sem discussões parvas do tipo “o jogo que eu prefiro é melhor que o teu” ou “se não gostam disto são todos umas amibas”.

Mas enfim, não sendo um blog da treta, era apenas… mais um blog. Como é óbvio não saltou para a pasta dos favoritos.

Passou-se uma semana, e veio-me à cabeça “epá, como é que se chamava o blog do Pombeiro? Se calhar o gajo até já o actualizou…”. Vá de procurar na pasta de emails o link para o raio da coisa e lá o encontrei. Volto a clicar no link (agora numa linda tonalidade de roxo) e, surpresa: “Este gajo actualiza isto todos os dias”!!!!. Pronto, “adicionar aos favoritos e já está”.

A partir daqui tornou-se um vício diário: chegar ao escritório, tomar café, fumar um cigarro, ir a correr para o WC (o café da manhã tem em mim efeitos preversos…) e ligar o PC para clicar numa imagem estilizada de um gordo para ler as últimas do mundo dos Boardgames et al.

Miniaturas, filmes a estrear, piadolas, jogos de tabuleiro, este blog consegue pôr-me bem disposto logo pela manhã…, ou mal disposto quando começo a contar os tostões para um novo jogo que acaba de sair.

Fotos de eventos passados em que não estive, alterações a regras, house rules, tudo e muito mais me prende a atenção logo pela manhãzinha, não obstante a pilha de papéis que tenho à minha frente (e lados, e por cima dos livros, sejamos sinceros…).

“E ao fim do dia, bem abraçados, a ver o pôr do sol…” esqueçam, é mais ”e ao fim do dia todo estafado com os olhos como saíram do lençol”, lá vou eu ver se há alterações, para, por vezes, acabar o trabalho(?) com um proverbial “sacana do gordo hoje não meteu mais nada…”.

Enfim termino rendendo-me à evidência de ter que resumir todas esta lucubrações com a velha fórmula que queria evitar:

 

“PARABÉNS PELO TEU FORUM, POMBEIRO, CONTINUA O BOM TRABALHO POR MUITOS ANOS”

Farinhote, wargamer, boardgamer, miniaturegamer, gamer. Anos e anos a jogar. Já foi dono de uma das lojas em Lisboa dedicadas aos jogos, agora limita-se desfrutar de uma vida que não consegue dissociar dos jogos. Aquele abraço Luis!!