Power Grid (2004)

Faz por estes dias 2 anos que joguei pela primeira vez este, a meu ver, magnifico jogo. A primeira vez que o joguei, foi com mais 3 amigos e acabei por não o terminar, pois houve uma bebé que acordou! Ficou desde logo uma enorme vontade de o repetir. Quando li as regras, enquanto explicava o jogo e no decorrer do mesmo, deu para perceber que é um jogo onde existem bastantes exceções às regras. Para o jogar corretamente será necessário uma boa leitura das regras ou, preferencialmente, haver alguém que já o conheça!

Power Grid ou, na língua original, Funkenschlag pertence à categoria dos jogos económico-financeiros. É um jogo que na sua 1ª edição começou por ser um crayon game (tipo de jogo que utiliza canetas ou lápis de cera para desenhar no tabuleiro) onde os jogadores desenhavam no tabuleiro as linhas elétricas entre as suas cidades. Na 2ª edição passou a ter, como ainda tem hoje em dia, um tabuleiro em que as linhas elétricas já se encontram todas estabelecidas e onde os jogadores escolhem as linhas que pretendem utilizar. Desde 2004, ano em que o jogo foi lançado, têm vindo a ser lançadas várias expansões, com novas cartas e novos mapas (entre os quais o de Portugal e Espanha). Estas expansões apresentam pequenas alterações às regras de base que ajudam a aumentar a sua rejogabilidade. Devido ao seu enorme sucesso, este é um jogo que já tem edições em inúmeras línguas entre as quais o português (nome do jogo na edição portuguesa: Alta Tensão).

No Power Grid, cada jogador representa uma companhia elétrica que fornece energia às cidades. Durante o jogo são licitadas centrais de produção de energia, compram-se recursos para alimentar as mesmas e constrói-se uma rede de cidades para as quais se fornece energia. É um jogo de equilíbrios, sendo habitualmente boa política ter tantas cidades quantas as que se conseguem alimentar. O mecanismo do jogo faz com que o jogador que tem mais cidades seja prejudicado no decorrer do seu turno face aos outros jogadores com menos cidades. Isto porque o número de cidades construídas condiciona a ordem de jogada. Esta mecânica faz com que seja muito importante perceber quando é que se devem ou não comprar mais cidades e esperar o momento certo para despoletar o final do jogo. Os finais costumam ser momentos de “Alta Tensão”, não se sabendo ao certo quando é que alguém vai tentar terminar o jogo. No final, o jogador que conseguir com as suas estações alimentar o maior número de cidades é o vencedor.

Anúncios